The Moorish Message, Vol. 1. – Pt

———————————————————————

Tradução em Português do jornal The Moorish Message [A Mensagem Moura],
Volume 1, Edição  1, pp. 1 – 6. – unicamente para fins de informação

The Moorish Message – vol. 1. – 1a

———————————————————————

figura the moorish message

 

 

Quem é Realmente Americano?

Tem sido muitas vezes mal interpretado [misconstrued], ao longo da história e da política, que os Americanos são os revoltantes colonos Europeus do Império Romano, que conquistaram as Américas nos últimos anos. A verdade da questão é que os colonos são nações Européias, reivindicando falsamente ser Americanos e soberanos não vinculados [sovereign freeholders]. A falsa aplicação do status de Americano pelos Europeus [Europeans mesapplication of American status] tem levado os verdadeiros Americanos a abandonar todo o poder soberano e hereditariedades para as nações conquistadoras Romanas.

Os Europeus colonizadores das Américas são estrangeiros que reivindicaram toda esta terra sob as “doutrinas de descoberta” [“discovery doctrines”] e des-nacionalização dos povos indígenas ao classificá-los como índios! Os povos indígenas NÃO SÃO DA ÍNDIA! Se os povos indígenas da América fossem Índios, então esta terra seria chamada Índia! A terra é chamada de América, porque esta é e foi chamada Amaru ou Al-Moroc, pelo povo indígena, significando descendente de Morocco [Marrocos].
A partir de Al-Moroc(anos) que você tem Amaru(ka) ou América.

(Pergunta) Qual é a sua Nacionalidade?

(Resposta) Mouro Americano [Moorish American]

(Pergunta) Por que nós somos Mouros Americanos?

(Resposta) Porque nós somos descendentes de Moroccans [Marroquinos] e nascidos na América. Os povos indígenas das Américas eram Mouros [Moors] e não Índios! Os Mouros [Moors] são os povos de tonalidade oliva [olive shaded peoples] [ricos em Melanina] do planeta, a quem os colonos classificaram como negros, mestiços e latinos [negros, colored, and latinos]. Estes são os habitantes mais antigos das Américas Norte, Sul, Central e ilhas adjacentes. Isso é quem é realmente Americano! Se alguém é descendente de Japoneses e nascido na América, isso não faz deste alguém Americano, ele ainda é Japonês. O mesmo se aplica a pessoas das nações Européias, como a Alemanha, Espanha, França, Portugal e Inglaterra que são nascidas na América. Isso não faz deles Americanos. Estas são as nações Européias, colonizadoras das Américas, que falsamente afirmam que eles são Americanos.

,

Americano: definição. Um aborígene, ou um dos vários nativos de cor-de-cobre [copper-colored natives] encontrados no continente Americano pelos descendentes de colonos Europeus. (Dicionário Universal de Webster 1937 Edition)

,
América é o nome da massa terrestre [landmass]; no entanto, o corpo político é chamado de os Estados Unidos da América. Preste bem atenção em como esta nação não tem nenhum nome de linhagem [descent name] como o México e o Canadá têm. No Canadá as pessoas são Canadenses, no México, as pessoas são chamadas Mexicanos, mas de que são chamadas as pessoas nos Estados Unidos? Estado-Unidenses?

O nome deste corpo político deve torná-lo consciente de que essas pessoas não são Americanas mas são os estrangeiros fazendo negócios sobre uma massa de terra que pertence aos antigos [ancient ones].

,

mouros com europeu

,

Os mais antigos [the ancient ones] são os Washitaw Dugdahmoundyah Muurs, a quem as nações colonizadoras da Europa se referem como Olmecas [Olmecs]. Estes Olmecas são quem nos referimos como os negros e latinos! [black and latinos!] Esta massa de terra já foi fortemente povoada pelos Mouros de pele escura [dark skinned Moors], antes da chegada Européia. Vejam alguns dos nomes usados ​​para identificar algumas das tribos indígenas, tais como Índios “Black Foot” [“Pé Preto”] ou “Tarheel”. Estes eram Mouros [Moors]! Na costa leste da América do Norte, tivemos os índios (Mouros) Ben Ismael [Ben Ishmael] no território de Delaware (Lenape), enquanto no oeste tivemos os Califa, liderados pela rainha Califa, de onde o nome California é derivado. Estes eram todos Mouros [Moors], que são Americanos indígenas e os antepassados ​​dos então-chamados negros de hoje. A História deles [dos Europeus] [His-history] do comércio de escravos é um erro, quando você faz sua própria pesquisa em toda a biblioteca do Congresso, você vai encontrar tratados entre o Imperador do Marrocos e os Estados Unidos que verificam a presença de Mouros [Moors], aqui na América do Norte como cidadãos livres [free nationals] e não escravos negros [black slaves].
Quando você explora os montes mega-líticos, dentro das Américas, há provas concretas da presença de Mouros [Moors] (os então-chamados negros [blacks]) em sua arquitetura, espelhando a mesma cultura que nossos irmãos e irmãs do outro lado do Oceano Atlântico. Esses montes são anteriores às expedições de Colombo e do comércio transatlântico de escravos. As nações pele pálida [pale skin nations] da Europa têm escondido a verdadeira história das Américas dentro de suas organizações fraternais, místicas palavras-de-passe [senhas] e frases [fraternal organizations, mystic passwords and phrases].

,

Maat pena avestruz

,

As então chamadas “pessoas negras” [“black people”] da América do Norte não serão capazes de recuperar o seu direito de primogenitura enquanto eles se apegam a nomes e princípios que disfarçam a escravidão. As então chamadas “pessoas negras” [“black people”] são os herdeiros legítimos das Américas [rightful heirs to the Americas], mas para que eles possam mesmo considerar recuperar qualquer desta terra eles devem proclamar seu nome e stuatus nacional livre [free national name and status] e devolver os sobrenomes Europeus dados pelos donos de escravos [slave holders].

(Pergunta) Cite algumas das marcas que foram colocadas sobre os Mouros do Noroeste em 1774.

(Resposta) Negro, preto, mestiço e Etíope [Negro, black, colored and Ethiopian].

As então chamadas “pessoas negras” [“black people”] da América do Norte são indígenas, bem como os então chamados índios (Nativo Americanos), que são todos da mesma família Asiática.

É de grande importância, que as nossas pessoas estejam conscientes de que as classificações tais como negro, preto, mestiço, latino, e índio, são todas termos impróprios [misnomers] que não identificam corretamente os povos indígenas da América do Norte.

Sendo que esta terra não é a Índia, ninguém que afirme ser Índio [ou Indiano] [Indian] pode fazer reivindicação legal a esta terra. As únicas nações que têm uma reivindicação legítima para esta terra são as nações Mouras! [Moorish nations!] Estes são os verdadeiros Americanos!
As nações Européias receberam a permissão para fazer negócios nessas terras pelo imperador do Marrocos, que era governante sobre estes domínios durante a convenção constitucional dos Estados Unidos. A prova disso pode ser encontrada na biblioteca do Congresso, em uma carta de George Washington para o Sultão do Marrocos, datada de 1789.
A ‘história deles’ [His-story] [‘História’ como contada pelos Europeus] gosta de omitir este tipo de informação do currículo das instituições públicas para garantir que a história reconstruída [por eles] detenha peso.
Os colonistas sabem que, se você não sabe quem você é, então você não têm legitimidade legal/jurídica para fazer ou executar qualquer coisa! Esta é a tática inquisitorial que os colonistas usaram contra os povos indígenas em todo o planeta, a fim de mantê-los em sua condição atual [isto é, servidão perpétua, sob os rótulos que os privam de seu direito de nascença como legítimos herdeiros da Terra].
Se tornará então claro por que é que os Estados Unidos foram um dos três países que não assinaram a Declaração dos Direitos dos Povos Indígenas das Nações Unidas, sob a administração Bush. A Declaração de Direitos dos Povos Indígenas foi assinada pelos Estados Unidos sob a administração Obama e ela está disponível para os Mouros indígenas para ser usada em re-construção da nação.
Reconheça que você é uma nação!
Volte para um envolvimento constitucional de governo e recupere seu vasto estado
[get yourself back into a constitutional fold of government and reclaim your vast estate].
As nações Européias são gratas para reivindicar o seu status como um Americano uma vez que você não o reivindique.
A caneta é mais poderosa que a espada, proclame seu status e tome de volta o que é seu … Paz
———————————————————————

 

 

Questões de nacionalidade …

“Porque sem um nome nacional livre, com uma bandeira de linhagem dos seus antepassados, não há um título divino nacional do governo em que vivemos.”
– Noble de Drew Ali

 

UMA MENSAGEM PARA O ENTÃO-CHAMADO HOMEM PRETO NA AMÉRICA

Pergunte a si mesmo; “Qual é o meu nome nacional livre e qual é a bandeira da linhagem de meus antepassados?”

Será que temos sobrenomes tais como Jones,, Smith, Johnson, etc. no continente chamado África?

Será que fomos todos nós trazidos para a América do Norte em navios negreiros como selvagens, e será que aqueles de nós que foram trazidos para estas costas, tinham uma bandeira nacional de seus antepassados?

O Moorish Holy Temple of Science [Santo Templo de Ciência Mouro] foi fundado por Noble de Drew Ali, em 1913, para o propósito de elevação da humanidade caída, e foi para estas perguntas acima que Ele nos deu as respostas, a fim de que possamos aprender a amar ao invés de odiar.
Os Mouros [Moors] são aqueles de nós que tem sido incorretamente identificados como negros, pretos, mestiços [colored], latinos e índios. Nós usamos a frase “então-chamado homem negro” [“so-called black man”], porque “homem negro” [“black man”] não é uma nacionalidade ou identidade em que qualquer uma das nossas pessoas pode se conectar aos seus antigos antepassados ​​pais e mães.
[nota: “homem negro” (“black man”) é um rótulo que significa ‘Mouro derrotado’ ou ‘Mouro conquistado’, isto é, desligado de seu direito de nascença como herdeiro legítimo da terra, devido a seu status como “homem negro”.]

Os Mouros são Marroquinos! [The Moors are Moroccans!]
Estes são os Africanos Ocidentais do Antigo Império Marroquino, cujo domínio se estendia desde a África Nordeste e Sudoeste, e do outro lado do Atlântico até as atuais Américas do Norte, do Sul, Central e as ilhas adjacentes.

Mouro [Moor] NÃO é uma religião e a organização do Moorish Holy Temple of Science [Santo Templo da Ciência Mouro] não é um sistema de crenças [belief system].
Mouro [Moorish] é o nome nacional livre da linhagem dos antepassados ​​daqueles de nós que viemos [após a Conquista] a referir a nós mesmos como pretos, negros, mestiços [colored], latinos e índios [indians].

O idioma que você fala NÃO determina qual a sua nacionalidade é! Aqueles de nós Mouros [Moors] que falam espanhol e identificam a si mesmos como Espanhóis são uma falácia. A Espanha está na Europa !!! Eu sou um Inglês falando Mouro [Moor], mas isso não faz de mim um Inglês. Eu falo Inglês por causa do colonialismo, assim como o fazem a maioria de nossos irmãos que falam Espanhol.

A Inquisição Espanhola de 1492, contra os Mouros e colonizadora dos domínios dos Mouros, é o que forçou os nossos irmãos no continente Sul-Americano para o idioma chamado Espanhol, que é uma corrupção da língua Mourisca Latina [Moorish Latin language]. Latim é uma língua e não um povo! Hebraico é uma língua e não as pessoas que falsamente se identificam como Judeus [Jews]. Os Europeus de pele pálida que afirmam ser Judeus não tem nenhuma ligação histórica com a terra de Canaã. Eles (Judeus) [Jews] são os descendentes de uma tribo bárbara chamada Khazares [Khazars] que tem estado falsamente reivindicando ser israelitas desde o século 8 d.C.
Eles não são mais Judeus ou Israelitas do que os Europeus (então-chamados homens brancos) são verdadeiros Americanos!

Os verdadeiros Americanos são os povos Indígenas (Mouros) das Américas, os descendentes dos antigos Moabitas [Moabites] e Cananeus [Canaanites] ou aqueles a quem se referem como povo negro e latinos [black people and latinos].

,

figura Bandeira Marrocos

,

América não é a Índia e, portanto, não há quaisquer povos indígenas desta terra chamados “Índios” [“Indians”].
Os então-chamados Judeus [so-called Jews] não são da Palestina, eles vem do que é hoje conhecida como a Rússia.
A maioria deles nem mesmo fala Hebraico, eles falam iídiche! [Yiddish!] O idioma Hebraico é uma língua Mourisca [Moorish language] e o iídiche [Yiddish] é uma corrupção do mesmo.

A mensagem para você, “então-chamado homem negro” [“so-called black man”] é saber quem você é e quem os impostores são. Conhecer o que [qual] a sua nacionalidade é e a religião de seus antepassados.

Qual é a bandeira nacional do ‘homem negro’ ou ‘latino’ ou ‘homem de cor’ [‘colored man’]?

Nações sem bandeira são nações mortas! Antes do colonialismo, nós então-chamados negros éramos Mouros/ Muçulmanos [Moors/Moslems] portando nossa bandeira nacional que é vermelha com uma estrela de cinco pontas verde no centro. A Inquisição e servidão forçada foi o que levou os nossos antepassados ​​a esquecer nossa verdadeira identidade e a se apegar a nomes e princípios que disfarçam a escravidão. Os verdadeiros sobrenomes dos Mouros [Moors] da Amexem Noroeste (América) são El e Bey. Estes são alguns dos títulos Nobres [Noble titles] que foram tirados dos Mouros na América do Norte em 1774 e nomes tais como negro, preto, mestiço [colored] e Etíope foram usados para des-nacionalizar plenos cidadãos Mouros [Moorish nationals].

Durante o tempo da escravidão, 1774-1865, o senhor de escravos Europeu colocaria o sobrenome de seus antepassados ​​sobre os Els e Beys, desta forma desnacionalizando e desligando-nos de nossa verdadeira linhagem da família e da cultura. Este é um processo que tem sido passado de geração em geração, levando assim a nós Mouros a glorificar títulos de escravos como se estes pertencessem a nós quando, na verdade, estes pertencem às famílias do senhor de escravos Europeu.

Esta é a marca da besta que o livro de Apocalipse fala “e que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca ou o nome da besta, ou o número do seu nome“.
Neste dia, ele não permitirá que você compre ou venda a menos que você use o seu nome corporativo [straw name] e número de segurança social.
Seu nome corporativo [straw name] é o nome que aparece em qualquer documento emitido pelo ESTADO tais como licença de motorista, certidão de nascimento, cartão de segurança social, e [este nome aparece] escrito [todo] em letras maiúsculas.
Todos esses documentos acima mencionados só podem portar nomes de empresas [names of corporations] e não de pessoas reais, assim, tenha em mente por que é que o nome na carteira de motorista é referido como um ‘nome corporativo’ [‘straw name’] (‘laranja’) (‘espantalho’). Este não é você e não é o seu nome! O nome pertence ao ESTADO que o criou, no entanto, vocês, como um apátrida [stateless person] (sem nacionalidade) são responsáveis ​​por todas as obrigações deste nome corporativo [straw name].

Aquele que deseja usar qualquer um dos documentos emitidos pelo ESTADO, não se esqueça de reservar os seus direitos de direito comum, colocando “UCC 1-207 / 1-308 / 1-103 Todos os Direitos Reservados,” acima de sua assinatura. Esteja ciente de que os documentos de ESTADO são contratos comerciais e você deve reservar os seus direitos de direito comum quando entrar nestes contratos.

O que devemos fazer, como então-chamados negros, é devolver os nomes do senhor de escravos de volta para ele e proclamar o sobrenome nacional livre [free national surname] de nossos antepassados, para que possamos desfrutar de todos os direitos naturais, humanos e materiais, como qualquer outra nação!

Os cinco pontos sobre a nossa bandeira representam amor, verdade, paz, liberdade e justiça, que são as harmonias da vida. A verdade sobre nós então-chamados negros [so-called blacks] é que nós não fomos todos trazidos para as Américas por meio do tráfico de escravos, a maioria de nós já estavam aqui, com sistemas políticos de governo já estabelecidos no local, em harmonia com a Lei Universal do Zodíaco e a escala matemática de 0 a 9. É difícil para a maioria do nosso povo compreender esse fato, devido à sua falta de conhecimento de nossa verdadeira identidade, ao longo da história mundial.
Nós lemos a ‘estória dele’ [‘his-story’] [contada pelo colonialista Europeu] e não podemos encontrar a nós mesmos dentro da ‘história dele’ [‘his-story’] porque nós não sabemos a quem procurar! Nós continuamos a procura por negros [blacks], mas não conseguimos encontrar negros porque nós nunca chamamos a nós mesmos disso.
Nós éramos Mouros [Moors] naquele tempo, nós somos Mouros [Moors] agora !!! Paz

 

.

———————————————————————

 

esquadro compasso G

 

ISLAM … the old time religion
ISLAM … a religião dos velhos tempos

 

 

(Pergunta) Qual é a nossa religião?

(Resposta) Islamismo

(Pergunta) É esta uma nova, ou é esta aquela religião dos velhos tempos [old time religion]?

(Resposta) Religião dos velhos tempos [Old time religion].

As então-chamadas “pessoas negras” [“black people”] da América do Norte e no exterior têm sido despojadas de seu nome de linhagem [descent name], natureza, e religião verdadeiros, devido ao colonialismo e servidão (peonagem) forçada, e tem estado desde então a agarrar-se a nomes, ações, e religiões que pertencem a estrangeiros.

O nome verdadeiro de linhagem [true descent name] das então-chamadas pessoas negras [so-called black people] é Mouro [Moorish] (Mourisco) e a verdadeira natureza dessas pessoas é justiça e paz, que é Islam!
[Islam] Não deve ser confundido com religiões organizadas sob a bandeira do Islã. Islam significa paz, e paz é a natureza divina do universo! [Islam é] A verdadeira ordem do universo e não a organização religiosa que é amplamente aceita como o Islã! O Islam que é amplamente visto praticado no Oriente Médio e nas Américas não é o mesmo Islam que era praticado por Maomé, Jesus, Salomão, Moisés e Abraão, ele é apenas uma pequena fração da religião dos velhos tempos [old time religion].
O Islamismo remonta à escola de mistérios do Antigo Egito e mais além! Islamismo é a ciência aplicada da astrologia, geometria sagrada, metafísica, física, alquimia, anatomia e todos os trabalhos da natureza [workings of nature]; a partir disto vêm todas as formas de religiões organizadas, isto é, Judaísmo, Islamismo, Cristianismo.
As religiões do Judaísmo, Cristianismo e Islamismo são religiões organizadas recentemente, criadas pelas meras idéias do homem; no entanto, todas elas compartilham a mesma raiz esotérica que é a religião dos velhos tempos [old time religion] do Islamismo, a ordem do universo.

“Os Árabes de hoje são invasores estrangeiros da Arábia, assim como os Alemães, Holandeses e Albións Anglos/ Inglêses são invasores estrangeiros das Al-Morocs/Américas. O que devemos entender sobre o significado disto é que os Arianos Indo-Europeus que invadiram a Arábia (que era a terra dos Mouros) conquistaram (estes) Domínios Mouros[Moorish Dominions] e têm estado a praticar uma versão diluída da antiga cultura Mouresca [Moorish culture] que é chamada na língua Árabe de ISLAM, que significa paz. Paz ou o Islam é a ordem natural do universo, e não pode ser exclusiva de qualquer organização pseudo religiosa.” Trecho de ‘Who are the Moors’ [‘Quem são os Mouros’].

Os verdadeiros Árabes são os Mouros de pele escura [dark skinned Moors], (que nós falsamente chamamos de povo negro [black people]) os descendentes dos antigos Moabitas [Moabites], Cananeus [Canaanites], Amorreus [Amorites], e Hititas [Hitites]. Estes são os Muçulmanos/Muslims [Moslems/Muslims] originais, antes do Profeta Maomé [Muhammad] de 1400 anos atrás.

Islam é a ciência e não um sistema de crenças, e é por isso que a instituição para os Mouros da América do Norte é chamada de Moorish Holy Temple of Science ou Moorish Temple of Science of America [Santo Templo da Ciência Mouro ou Templo de Ciência Moura] da América.
É o Islam [Ciência] que construiu todas as civilizações do planeta, no passado e presente. Islam é o modo natural de vida dos Asiáticos e não pode ser restringido por organizações criadas pelo homem.

Para aqueles de nós então-chamados negros que ainda estão dentro da igreja e do Cristianismo, estejam cientes de que esta não é a religião de seus antepassados ​​e, portanto, não é a sua salvação. A religião de nossos antepassados ​​é o Islamismo da antiga ordem [Islamism of the ancient order]!

 

,

Islam  symbol port -

,

Esta era a nossa Cultura/Religião antes da servidão forçada (Escravidão) e o Colonialismo em todo o mundo que foi lançada pela Igreja Católica Romana. Foram os Romanos de pele pálida [pale skin Romans] que assassinaram, torturaram e escravizaram os povos indígenas do mundo, em nome de Jesus. Os princípios da igreja Cristã foram forçados sobre as então-chamadas pessoas negras [black people] com uma mão de ferro e de tal forma que as nossas pessoas foram ensinadas a odiar a si mesmas e [a odiar] as elevadas ciências dos nossos antepassados ​​chamadas de Islam. A maioria do nosso povo está tão presa no Cristianismo que nós fugimos do Islam acreditando que este seja uma tentativa para nos converter para um outro sistema de crenças.
Esteja ciente de que os chefes dessas igrejas Cristãs, isto é, pastores, ministros, papas, etc …, [todos] são mestres maçons [master masons] e lidam com Islam [Ciência] em segredo!
Eles lidam com Islam, que é uma elevada ciência, e dão ao povo um sistema de crenças [belief system]. Eles não dão o Islam [Ciência] ao povo, porque eles utilizam-no para governar o povo e ‘um rei não pode ser um rei sem súditos’.
Os líderes da igreja prestaram juramentos de sigilo para não revelar as altas ciências de seus antepassados, no entanto, Noble Drew Ali, retirou os véus desses segredos quando ele estabeleceu o Moorish Holy Temple of Science [Santo Templo da Ciência Mouro] em 1913. É por isso que estamos aqui para ensinar-lhe o credo divino de seus antepassados, ​​que é Islamismo.

Capítulo XLVI [46] do Holy Koran of the M.H.T.S
[Santo Corão do Moorish Holy Temple of Science]



O INÍCIO DO CRISTIANISMO

A fundação do Cristianismo começou em Roma. As nações Romanas fundaram a primeira igreja, os mesmos que crucificaram Jesus de Nazaré por tentar redimir o seu povo do jugo e lei Romanas.

Jesus, ele próprio, era do verdadeiro sangue dos antigos Cananeus [Canaanites] e Moabitas [Moabites] e habitantes da África.

Buscando resgatar seu povo, naqueles dias, da pressão das nações de pele pálida da Europa, Roma o crucificou de acordo com a sua lei.

Então a Europa teve paz por um longo tempo até que Maomé [Mohammad] o primeiro entrou em cena e cumpriu as obras de Jesus de Nazaré.

O santo ensinamento de Jesus era para as pessoas comuns, para redimi-las de debaixo da grande pressão das mãos de injustos. Que os governantes e os ricos não deviam oprimir os pobres. Também que o leão e o cordeiro poderiam sentar-se juntos e não seriam prejudicados quando manhã chegasse.

O Cristianismo foi estabelecido pelo imperador Romano Constantino, no ano 325 d.C. no Concílio de Niceia [council of Nicaea]. Este é o lugar onde a estória de um homem que nasceu de uma virgem foi escolhida, juntamente com outras estórias e atributos que são creditados à Jesus, mas que foram retirados de outras escolas de pensamento que existiam antes de Jesus. Estas escolas de pensamento são chamadas hoje, cultos solares/lunares.

Os Romanos eram praticantes desses cultos e ainda são praticantes destes hoje, sob o nome de Cristianismo.
O estabelecimento do Cristianismo desempenhou um importante papel na ocultação do princípio da criação da Deusa Mãe [Mother Goddess principle of creation] e, assim, preparou o terreno para uma sociedade dominada patriarcalmente.

O útero [womb] é onde a criação ocorre no curso de 9 meses, 9 correspondente à letra I, que é o Islam. O Ankh da vida é uma representação do útero [womb] e assim, da criação.

A cruz é um símbolo mundano (ou símbolo do mundo) [mundane symbol], representando a ocultação da mãe e os 4 pontos cardeais do planeta, pelos quais os Romanos vão para cá e para lá, buscando a quem eles possam devorar em nome de Jesus e da cruz.

Se os então-chamados homens negros [so-called black men] só podem alcançar a posição de um escravo no corpo político Cristão, qual será a posição que eles têm em um céu Cristão?

Devolva o Cristianismo e a igreja de volta para as nações Romanas! Hotep

Todos os artigos anteriores escritos por:

Grand Sheik Messiah Aziz El

Anúncios

Sobre https://estahorareall.wordpress.com/

https://estahorareall.wordpress.com/
Esse post foi publicado em Sem categoria, Taj Tarik Bey, The Moorish Message e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s